TRABALHO DE PARTO
 
Dr. Helinton Moura Lutz Ginecologista Obstetra do HAP
Fone: (67) 3323-2100 - helintonlutz@brturbo.com.br
   

Falemos antes dos tipos de parto mais comuns, que são o parto vaginal (chamado natural) e a cesariana: uma intervenção cirúrgica com incisão no útero. O ideal seria realizar a cesariana apenas quando estivesse em jogo a segurança da mãe ou do bebê e a expulsão vaginal representasse risco sério para um ou outro, ou para ambos.

Observações importantes

• O trabalho de parto leva de 8 a 12 horas, tempo bastante para você manter-se calma e descansada antes de dar à luz.

• Será que toda gestante sabe identificar a contração do trabalho?
 

A pergunta tem o seu propósito.
A partir do quarto mês de gestação, as contrações no útero começam a serem identificadas. Podem durar alguns minutos, são eventuais e sem ritmo. Envolvem apenas uma parte do útero e não causam nenhuma dor.
Nas últimas semanas da gravidez, essas contrações manifestam-se novamente, agora com freqüência e intensidade maiores, mas ainda sem ritmo ou dor. Podem manifestar-se com essas características no dia anterior ao do parto ou até mesmo no dia do nascimento do bebê.

• As contrações do trabalho de parto, contudo, são diferentes: dura cada uma de 40 a 60 segundos e podem manifestar-se, 2 em 10 minutos ou 4 ou mais em 20 e que se mantém nesse ritmo por uma a duas horas. São contrações ritmadas e ocorrem junto com a dilatação do colo do útero.

Como saber se é contração do parto? Preste atenção no seguinte:
1- A barriga fica toda ela dura e mais saliente. Se alguém colocar a mão no umbigo vai ver que está dura. Quando a contração vai passando ela vai amolecendo.
2- Quando “endurecer a barriga” comesse a marcar no relógio quantas vezes isso acontece em 10 minutos e se repetindo em intervalos regulares por 1h a 2 horas. Se isso ocorrer você entrou em trabalho de parto, (veja abaixo). Pode procurar seu médico, pois provavelmente hoje seu lindo e fofo nenê vai nascer.

Agora, sim, o trabalho de parto

Há alguns sinais característicos que demonstram que a mulher entrou em trabalho de parto.

1º- Como já foi dito anteriormente, o endurecimento da barriga é um sinal característico. Quando “endurecer a barriga” comesse a marcar no relógio quantas vezes isso acontece em 10 minutos e se repetindo em intervalos regulares por 1h a 2 horas. Se isso ocorrer você entrou em trabalho de parto.

2º-Perda do tampão de muco que se localiza no colo do útero. Esta perda é indolor. O tampão é incolor, com algumas raias finas de sangue e tem por finalidade isolar a vagina do útero. Sua saída geralmente indica o início do trabalho de parto.

3º-Ruptura da bolsa (de água). Pode ou não ocorrer. A bolsa pode romper-se logo no início do parto, empurrando, assim, o tampão. Pode romper também sem estar sentindo nada, dormindo ou caminhando. Nesse caso procure seu médico, ele vai tomar a conduta adequada.

E agora, mamãe, O que fazer? Vamos destacar alguns pontos importantes para a sua orientação.

• Em primeiro lugar, calma.

• Em segundo lugar, avise o médico e vá para o hospital que ele indicar.

• Não coma nada pesado. Alimente-se de frutas, iogurte, coisas leves e de fácil digestão. Para beber, apenas água.

• Relaxe e descanse. Reserve, enfim, suas energias para a hora do parto.

• Se a bolsa se romper, fique atenta. Caso ela apresente uma cor meio amarelada ou verde, pode indicar que o bebê esteja passando algum problema. Uma coloração escura pode indicar a presença de mecônio na bolsa. Mecônio é uma substancia que permanece no intestino do bebê e que deve ser eliminada por ele nos dias seguintes do nascimento. Caso isso ocorra serão tomadas medidas urgentes: o bebê não pode aspirar essa substância, pois é prejudicial a sua saúde.

• A ocorrência de sangramento intenso durante o trabalho de parto significa uma situação de emergência: pode ser que a placenta tenha se descolado. A gestante deve avisar o médico e ir imediatamente para o hospital.
Rompendo-se a bolsa, as contrações do trabalho de parto ficarão mais fortes e com intervalos menores. A gestante poderá sentir um pouco de dor - algo como uma cólica aguda e rápida. Se não houver o rompimento, nada a se preocupar: a bolsa geralmente vai se romper na hora do parto, com o nascimento do bebê.

• As dores do trabalho de parto não são contínuas. Duram, em média, 60 segundos, o tempo das contrações. Os intervalos não são dolorosos e causam alívio à gestante.

• Com todo o transtorno e sofrimento que possa causar, o trabalho de parto tem um lado positivo: é útil é fundamental para a maturação pulmonar do bebê e age como um estímulo psíquico para ele. É uma etapa importante e necessária para o desenvolvimento final do bebê.